Poeta José Geraldo Corrêa
Autor dos livros Amor e Sabre, Sentenças do Corpo e O Abajur Público.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Em tempo, o tempo

O tempo é mero mérito falso,
Finge que vai, mas amanhece,
Dribla as sombras no encalço,
Encena que fica, mas anoitece.

O tempo protege minha alma,
Como uma bainha de espada,
Onde a mão sangra na palma,
Os versos cegos, a voz calada.

O tempo é do minuto, escória,
Finge que vai, mas ressuscita,
Dribla os túmulos da memória,
Encena que para, mas transita.


 
Dado Corrêa
Enviado por Dado Corrêa em 20/04/2018


Comentários