Poeta José Geraldo Corrêa
Autor dos livros Amor e Sabre, Sentenças do Corpo e O Abajur Público.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Entardeço

Prescreveram os meus versos mais puros,
E entardeci como qualquer dia entardece,
Convicções acovardam em cima de muros,
As veias entopem, a luz no olhar anoitece.
 
A legião que me segue já depôs o orgulho,
Já desencarnou o sorriso do próprio rosto,
Na solidão se aproxima sem fazer barulho,
O extenso, o quieto manto negro imposto.
 
Ainda tenho o desejo das abelhas pela flor,
Guardo também o rascunho humano bom,
Arrasto asas, gasto o zumbido, grito de dor,
Tenho fatal silêncio na minha caixa de som.

 
 
Dado Corrêa
Enviado por Dado Corrêa em 28/02/2018
Alterado em 28/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários